Nova baixa da Taxa BNA não é de excluir - BAI Europa
09-04-2019 | Fonte: Jornal Mercado

O Banco Nacional de Angola (BNA) poderá optar por voltar a rever em baixa, neste ano, a taxa de juro directora, depois da redução decidida em Janeiro, estima um research do Banco BAI Europa ao desempenho da economia no primeiro trimestre.


“A política monetária ficou assinalada, no trimestre agora findo, pela decisão do BNA, de 25 de Janeiro, diminuindo a sua taxa de cedência de fundos (taxa BNA), de 16,5% para 15,75%, considerando a trajectória descendente da inflação homóloga e o declínio da base monetária”, refere o Boletim Económico Angola I Trimestre 2019.


“Nessa mesma oportunidade, o BNA decidiu manter os coeficientes de reservas de caixa, em moeda nacional e em moeda estrangeira, em 17% e em 15%”, acrescenta a nota do banco, que lembra que assinala que a decisão do BNA ditou “ao longo do trimestre, uma tendência descendente das taxas LUIBOR”. (ver Tabela 1 em anexo)


“Caso a inflação mantenha a tendência de abrandamento, a base monetária se mostre contida e a actividade económica (sectores não-petrolíferos) continue a mostrar insuficiente dinamismo, não será de excluir que, sem prejuízo da prudência recomendável, possa ocorrer em 2019mais algum ajustamento em baixa da taxa BNA”, avança o documento, elaborado com base na informação disponível até 31 de Março.


No início deste mês, entretanto, recorde-se, o Comité de Política Monetária manteve a taxa BNA em 15,75%.


Mais prudência no preço do petróleo


Já no que diz respeito às projecções macroeconómicas do Orçamento Geral do Estado 2019 (OGE2019), o research assinala que, tendo em conta a recuperação recente do preço do preço do petróleo, deve reconhecer-se que “os riscos para o Orçamento do Estado decorrentes da instabilidade no mercado petrolífero são hoje algo menores do que à data em que a proposta de OGE foi aprovada”.


No entanto, o banco mantém “a opinião de que teria sido preferível utilizar um pressuposto mais prudente para o preço médio do barril de petróleo em 2019 (seguindo a prudência de anos anteriores”.


O OGE 2019, recorde-se, foi elaborado no pressuposto de um preço médio de 68 USD/barrl. Até ao final do primeio trimestre, o preço médio foi de 63,3 USD/barril (59 USD em Janeiro, 64 USD em Fevereiro e 67 USD em Março”.


“Na hipótese de o preço anual médio do barril de petróleo vir a revelar-se superior a esse pressuposto (admitindo estabilidade nas quantidades produzidas), a diferença positiva entre a receita fiscal petrolífera arrecadada e a orçamentada (windfall oil revenue) seria utilizada, nos termos do Extended Arrangement celebrado com o FMI, para amortizar dívida pública e/ou para suportar o programa de regularização de atrasados domésticos”, indica o documento do BAI Europa.

 
Comentários
Quer Comentar?
Nome E-mail ou Localização
Comentário
Aceito as Regras de Participação