Chineses propõem fábrica de carros no Huambo
13-05-2019 | Fonte: Lusa

As empresas de Guangdon, 67 mil das quais estão filiadas à Câmara, podem ainda entrar na edificação de fábricas para a produção de botijas de gás, elevadores e equipamento médico.


Por sua vez, o presidente da Câmara de Comércio e Indústria do Huambo, Castilho Noé, disse que parcerias da dimensão evocada por William Wang propiciam a criação de postos de trabalho.


Este tipo de cooperação, segundo o responsável da organização com duas mil empresas associadas, enquadra-se nas estratégias da recuperação do título de segundo parque industrial do país, depois de Luanda, na época colonial atingido pelo Huambo.


O Huambo conta com mais de 200 unidades fabris em funcionamento, o que envolve a exploração de inertes, fabrico de bebidas, plásticos, colchões e carteiras. Possui ainda o Pólo de Desenvolvimento Industrial da Caála, localizado numa área do município adjacente aos Caminhos-de-Ferro de Benguela.


Esta localização é uma mais-valia, porquanto, muitos investidores, especialmente estrangeiros, podem transportar as matérias-primas e demais bens do Porto do Lobito, na província de Benguela, para o Huambo, em pouco tempo e sem constrangimentos.

 
Comentários
Quer Comentar?
Nome E-mail ou Localização
Comentário
Aceito as Regras de Participação