"Executivo cessante agiu de má fé ao não entregar o corpo de Jonas Savimbi”, UNITA
27-05-2019 | Fonte: NJ

Militantes, membros, simpatizantes e deputados da UNITA assistiram ontem, na igreja Nossa Senhora de Fátima, antiga igreja de São Domingos, no Rangel, em Luanda, a uma missa em memória e homenagem ao fundador do partido, Jonas Savimbi. Na homilia, presenciada pelo líder da UNITA, Isaías Samakuva, o padre José Bortolini apelou à reconciliação e à paz entre as famílias, salientando que, "sem que isso aconteça, não há perdão entre as pessoas".


"Devemos esquecer o passado, cultivarmos o amor e a paz. Essas são qualidades para os cristãos", disse o padre, dirigindo-se aos presentes.


O vice-presidente da UNITA, Raul Manuel Danda, disse que Jonas Savimbi teve um papel importante para a implementação da democracia em Angola, que, segundo ele, ainda requer aprofundamento e reconhecimento.

"Jonas Savimbi é uma figura indispensável em África e não só. Lutou para que Angola se tornasse um País democrático", acrescentou Danda, que lamentou a atitude do Executivo cessante, que nunca se disponibilizou para a realização das exéquias fúnebres.

"O acto das exéquias fúnebres, que terá lugar na localidade de Lopitanga, foi tarde de mais, mas saudamos a atitude do actual Governo, que mostrou boa vontade para que o acto acontecesse", reconheceu Raúl Danda.


Rafael Massanga, filho do líder fundador da UNITA, disse que com esta missa em homenagem à memória do seu pai, as condições estão criadas para que as exéquias decorram sem sobressaltos em Lopitanga.

"Agradeço a presença de todos os que estiveram na homenagem do meu pai. Resta agora realizarmos as suas exéquias fúnebres", resumiu. Na Igreja de São Domingos, a cidadã Emiliana da Silva disse ao NJOnline que Jonas Savimbi "foi um homem organizado, mesmo estando na guerrilha, soube conduzir os destinos da sua formação política".


Este membro da Lima, organização feminina da UNITA, criticou os que consideram Jonas Savimbi, como sendo o responsável pela destruição de Angola. “Quem pegou em armas para matar pássaros? Todos, quer do MPLA, quer da UNITA, quer FNLA ou da FLEC mataram e destruíram o país", referiu.

 
Comentários
Quer Comentar?
Nome E-mail ou Localização
Comentário
Aceito as Regras de Participação