Antigo Ministro das Finanças investigado por corrupção e participação económica em negócios
21-09-2019 | Fonte: AN

O ex-ministro das Finanças Armando Manuel está a ser investigado pela Procuradoria Geral da República no âmbito de um processo de inquérito relacionado a crimes de peculato, corrupção, participação económica em negócios e outro, todos puníveis pelos artigos 313 do código penal.

Segundo um documento a que tivemos acesso, no âmbito do processo denunciado via redes sociais, a direcção nacional de prevenção e combate a corrupção da Procuradoria Geral da República (DNPCC), requisitou recentemente a administração do condomínio Belas Business Park, a titularidade de 6 apartamentos situados no edifício Bengo.


“Vimos por este meio, e nos termos do artigo 92 do código penal, requisitar o seguinte: indicar a titularidade dos imóveis Nºs 30, 305, 306, 801 e 802 do edifício Bengo e a indicação de imóveis eventualmente titulados pelos senhores Rui Fonseca, Armando Manuel, Marina Manuel, Ana Manuel, Joaquim Sebastião, João Quipipa e pelas empresas Shalter e Confort, Soanort e Herman Consultant”, diz o documento.

Resposta à PGR

Entretanto, a resposta da administração do Belas Business Park não se fez esperar. Em ofício enviado à Procuradoria Geral da República, informa os presumíveis proprietários dos apartamentos;

“Sala no 30 - não existe”.

“Sala no 305 - Hearman Consultants”.

“Sala no 306 - Sociedade de Consultoria Estudos e Projectos”.

“Sala no 801 - não existe, mas sim 801A e 801B”.

“Sala no 802 - não dispomos de qualquer informação deve-se contactar a
Promotora”.

Relativamente aos presumíveis titulares de Imóveis, a administração do condomínio informa;


“Rui Fonseca - não existe qualquer registo, mas sem certeza que seja a mesma pessoa existe o Sr. Rui Herlândio Campos da Fonseca com a sala 304”.

“Armando Manuel – não existe qualquer registo”.

“Marina Manuel – não existe qualquer registo, mas sem certeza que seja a mesma pessoa, existe a Sra. Marina Da Conceição Fontes Bravo da Rosa Manuel com a sala 801B”.

“Ana Manuel – não existe qualquer registo”.

“Joaquim Sebastião – não existe qualquer registo”.

“João Kipipa – não existe qualquer registo, mas sem certeza que seja a mesma pessoa existe o Sr. João Boa Francisco Quipipa com a sala no 402”.

“Shalter & Confort – não existe qualquer registo”.

“Soanort – não existe qualquer registo”.

“Hearman Consultants - Salas 308,309”.


No que tange a documentação solicitada dos imóveis, a administração do BBP diz não ter “qualquer acesso, sendo que administra o edifício e não a documentação pertença dos prováveis titulares dos imóveis, o que deverá ser solicitado directamente aos proprietário ou à entidade promotora”, conclui.


Denúncia vias redes sociais

O processo em causa é baseado numa denúncia feita através das redes, cujo teor publicamos na íntegra.


Timóteo (t.moteo@gmail.com): Não apenas o Augusto Tomás usava o dinheiro do estado para cobrir despesas de empresas particulares.


Armando Manuel ex Ministro das Finanças fazia o mesmo em colaboração do testa de ferro dele KIPIPA, o antigo Boss do tesouro. As imobiliárias das suas empresas privadas eram pagas com o dinheiro do estado, ou seja do Ministério das Finanças. Investigam durante o mandato do Armando Manuel e o KIPIPA, nos pagamentos feitos para empresa D’Casa apartir do Ministério das Finanças. D’casa É uma empresa portuguesa e faz parte do grupos ideias dinâmicas.

Eu trabalhei para esta empresa durante 3 anos. Fizemos muito trabalho no belas business Park edifício Bengo e na cidade financeira, Talatona. Vão para o edifício Bengo, salas 305, 306, 30, 801, 802, tudo isto é do Armando Manuel. No terceiro andar, deste mesmo edifício a maior parte das salas pertencem ao Armando Manuel. No sexto andar também tem algumas salas.

A sala 801 ele ofereceu ao ex Emabaixador de Angola em França Miguel Costa. Este senhor neste momento é visto muito com o Rui Fonseca que está a cuidar alguns dos interesses do Armando Manuel. Na cidade financeira fizemos o mesmo trabalho em duas da suas empresas SHALTER&COMFORT, e SOANORTE. Os trabalhos feitos a estás empresas eram pagas apartir do Ministério das Finanças. Também o prédio onde está a sede do FADA no condomínio DULCE VITA, pertence ao Armando Manuel via alguns testa de Ferros dele.

É de recordar que Armando Manuel como Ministro das Finanças escolheu aquele edifício para que fosse a sede do FADA, e o dinheiro que ele como Ministro pagava pela renda do Fada, ia na empresa dele privada. Um dos testas de ferro dele é o Rui Fonseca, também um quadro do MINFIN, que tem o seu escritório privado no edifício Bengo sala 304.

Neste mesmo condomínio o Armando Manuel tém 4 edifícios, e o testa de ferro dele tem um. Tanto no condomínio belas business Park como Dulce Vita e na cidade financeira, ele conseguiu isto através de um esquema de corrupção com a Odebrecht na altura o mesmo era o secretário pelos assuntos económicos do antigo presidente JES.


Na altura era ele quem assinava as autorizações, e em troca ele recebia estes imóveis. Vão para administração do condomínio belas business Park no edifício Malanje, e pedem que vos entreguem a lista de imóveis da empresa Hearman Consultants darão conta o número de móveis que esta tem. Esta mesma empresa pertence ao Armando Manuel.

A maior parte do imóveis neste mesmo condomínio pertence ao Armando Manuel, e tudo isto conseguido via corrupção. Pois não só apenas o Augusto Tomás, e Joaquim Sebastiao, é de recordar que Armando Manuel é um dos grandes sócios destes dois camaradas.

A maior parte dos negócios de Joaquim Sebastião, é com o Armando Manuel. Sendo ele na altura do desfalque o Ministro das Finanças, ele facilitava estes camaradas mas nunca dava a cara, mas por detrás ele era o Arquiteto. Muito das suas propriedades estão em nome da Mulher dele Marina Manuel, e a sua irmã Ana Manuel que também trabalha no MINFIN. Se aprenderam o Augusto Tomás, e Joaquim Sebastião, também devem prender o Armando Manuel. Este é proprietário de imóveis em todos condomínios no Talatona. E no centro da cidade possui alguns prédios adquiridos por um esquema de corrupção com os chineses e a Odebrecht. Na rua da clínica Multiperfil doutro lado da rua tem um edifício novo de Cor verde também é do Armando Manuel foi construído com dinheiro do estado através de um esquema de corrupção com os chineses durante o mandato dele como Ministro das Finanças.

Apertam estes senhor. Cuidado neste momento ele deve estar a passar isto em nome dos testes de ferro dele, mas é fácil vocês apanharem os indivíduos.

 
Comentários
Quer Comentar?
Nome E-mail ou Localização
Comentário
Aceito as Regras de Participação