As extravagâncias de um ex-Presidente
21-09-2019 | Fonte: Facebook (Santos Vilola)

É na localidade de Kingakati que o ex-Presidente da República Democrática do Congo (RDC), Joseph Kabila, assentou arraiais desde que deixou o poder.

A localidade está a 50 Km de Kinshasa. Já era a sua segunda casa quando estava no poder. Numa vasta extensão de terra construiu oito edifícios com vista para o vale do rio N’Sele.


A propriedade tem um parque natural que parece uma Arca do Noé privada. Tem 19 mil hectares, dez mil dos quais é ocupado pelo parque de natureza verdejante. São 32 Km de muro cercado de arame farpado. Antílopes, zebras, crocodilos, girafas, elefantes, búfalos e uma píton (cobra) de cerca de quatro metros habitam no parque.

Faltam apenas dois “emblemas” da RDC: leopardo - difícil de manter em cativeiro -, Okapi, em extinção na RDC e protegido pela Okapi Conservation Project. O parque está aberto a turistas, que pagam cerca de 30 euros, e semanalmente recebe cerca de 1.700 turistas. Kabila descobriu aquele Jardim do Éden há cerca de 20 anos quando chegou ao poder.

Apaixonado por animais, Kabila nunca se sentiu confortável entre os cerca de dez milhões de habitantes da anárquica Kinshasa. Na sua imensa propriedade, o rio N’Sele faz um “S” de pura beleza natural. Aos turistas, Kabila brinda sempre com “selfies” durante a visita ao parque natural anexo à sua residência secreta entre os edifícios. Na povoação à volta da propriedade, Kabila construiu estradas, escolas e clínicas.

Para chegar à propriedade de Joseph Kabila o asfalto é impecável, foram plantadas cerca de 100 mil árvores, construídos diques e lagos artificiais. O ex-Presidente tem cerca de 400 trabalhadores. Tem 1.300 porcos e 400 bóis. Os seus excrementos são usados para produzir gás para os geradores eléctricos.

Os animais começaram a ser importado da Namíbia em 2017 num acordo com a Wildlife Vets, conhecida por fornecer animais selvagens a reservas naturais privadas. Da Namíbia, os animais chegaram via aérea e marítima numa operação complexa. A área é completamente auto-sustentável.


Uma barragem produz cerca de 2MW de energia eléctrica para uso exclusivo do parque natural. Tem pista com capacidade para Boeing 727 e 707. Há uma ligação Kinshasa-Bruxelas a partir da propriedade de Joseph Kabila usada por turistas. A extensa propriedade é visível do ar e no Google Maps.

 
Comentários
Quer Comentar?
Nome E-mail ou Localização
Comentário
Aceito as Regras de Participação