Executivo defende modernização da TPA
09-11-2019 | Fonte: JA

O Presidente da República orientou hoje, em Luanda, a ministra das Finanças, Vera Daves, para providenciar as verbas necessárias para que seja feita, em pelo menos um ano, a modernização e apetrechamento da Televisão Pública de Angola (TPA).
 
 
Em declarações à imprensa, no final da visita efectuada ao Centro de Produção do Camama, arredores da cidade capital, João Lourenço prometeu acompanhar de perto todo processo de reabilitação e modernização técnica da sede da empresa televisiva, na avenida Ho Xi Min, e do Centro de Produção de Camama.
 
 
"Vamos acompanhar o processo porque consideramos que a TPA deve ser a melhor do país", afirmou o Chefe de Estado, reconhecendo que entre as estações televisivas do país, a Televisão Pública de Angola é a que mais atrasada está em termos técnicos.
 
 
O Chefe de Estado disse que aguarda pelo memorando do Conselho de Administração da TPA, na próxima semana, documento que vai espelhar as reais necessidades da empresa, para que o Executivo possa arranjar recursos para os investimentos que se impõem.
O Presidente João Lourenço sublinhou que com recursos financeiros e humanos disponíveis será possível concluir todo o processo de modernização e apetrechamento dos estúdios da TPA, em pelo menos um ano.
 
 
O Chefe de Estado referiu que antes de efectuar a visita de ontem, já dominava informações sobre as dificuldades da TPA. Em relação aos investimentos a realizar na nos órgãos de comunicação, João Lourenço disse que a prioridade deve recair para a empresa televisiva, salientando que no "devido tempo", será prestada igual atenção aos restantes órgãos estatais.
Segundo João Lourenço, uma das principais preocupações na TPA prende-se com a qualidade técnica.
 
 
 
O Chefe de Estado negou fazer comentários sobre o que deve ser melhorado na emissão da única estação televisiva estatal, acrescentando que "os telespectadores e os próprios trabalhadores da TPA têm de concluir que valeu a pena o PR ter visitado as instalações do Centro de Produção do Camama".
 
 
Acompanhado da esposa, Ana Dias Lourenço, deputados e membros do Executivo, o Chefe de Estado reuniu, no Camama, com a direcção da TPA. Mas antes visitou demoradamente o Centro de Produção de Camama, construído numa área de mais de 200 mil metros quadrados.
Os cinco estúdios que compõem o Centro de Produção do Camama (dois de 400 metros quadrados, igual número de 800 m2 e um de 1.200 m2) e demais áreas de serviço empregam 900 funcionários e 95 por cento dos conteúdos de emissão da TPA são produzidos no país.

 
Comentários
Quer Comentar?
Nome E-mail ou Localização
Comentário
Aceito as Regras de Participação