Polícia investiga ligação de funcionários bancários a crimes violentos em Luanda
21-11-2019 | Fonte: NJ

A Polícia Nacional (PN) e o Serviço de Investigação Criminal (SIC) estão a trabalhar no sentido de apurar se os homicídios das últimas semanas junto de dependências de bancos comerciais têm a participação de funcionários bancários.
 
A vaga de assaltos violentos que tomou conta de Luanda, nomeadamente junto de dependências bancárias está a preocupar a sociedade. Em resposta, a Polícia Nacional (PN) assegura que já foram desencadeados mecanismos para identificar a ligação entre funcionários bancários e a rede de criminosos que nas últimas semanas fez várias vítimas mortais.
 
Na origem desta investigação, segundo a polícia, estão os quatro roubos concorridos com homicídios qualificados ocorridos na semana passada na capital.
 
"Se este cenário for verdade, e isto não é só para os bancários, mas também para os criminosos na generalidade, a polícia vai actuar de acordo com a lei. Porque nós já temos mecanismos para podermos identificar ou correlacionar o envolvimento de funcionários bancários com os criminosos", disse o sub-comissário Waldemar José.
 
O oficial acrescentou, durante o programa "Debate Livre", da tv Zimbo, que a Polícia Nacional vai ser implacável na identificação de quem insistir nesta prática de crime.
 
"A forma como estão a ser praticado os crimes, a forma como empregam a violência. Nós aqui lançamos o repto: o criminoso que praticar as suas acções terá resposta de acordo com o crime que ameaçar o bem jurídico de outro cidadão", avisou.
 
Já o director de Comunicação da Delegação do Ministério do Interior, intendente Mateus Rodrigues, garantiu ao NJOnline que a PN e o Serviço de Investigação Criminal (SIC) estão a trabalhar no sentido de apurar se os assaltos têm a participação de funcionários bancários.
 
"As investigações estão em curso para apurarmos estas tipicidades criminais que resultaram em quatro vítimas mortais. Se têm ligação com trabalhadores afectos a certas dependências bancárias, a corporação dará respostas adequadas a estas práticas delituosas".
 
"Todos estes crimes serão esclarecidos ao seu devido tempo, esse é um trabalho que carece um certo estudo e que deve merecer algum tempo para darmos as devidas respostas à sociedade", finalizou.

 
Comentários
Quer Comentar?
Nome E-mail ou Localização
Comentário
Aceito as Regras de Participação