Valter Filipe diz em Tribunal que transferência dos 500 milhões era para salvar o país da crise
18-12-2019 | Fonte: NMC

Valter Filipe, que está hoje a ser ouvido pelos juízes do Supremo, afirmou em lágrimas, ter recebido orientações do ex-Presidente da República, José Eduardo dos Santos, para transferir os 500 milhões USD do BNA para o Crédit Suisse de Londres (Reino Unido).
 
O réu explicou que a operação foi feita de acordo com os procedimentos do Banco Nacional de Angola, tendo passado pelos departamentos competentes e que veio a ser registado no departamento da contabilidade.
 
“Foi uma operação complexa e confidencial, razão pela qual muitas pessoas do banco não se aperceberam”, explicou.
 
O antigo homem-forte do Banco Nacional de Angola, disse ainda que todo processo foi orientado pelo antigo pelo presidente da República, que fazia questão que o processo fosse tratado de forma urgente e com todo o sigilo.
 
Mas que nada impedia que o mesmo pudesse autorizar (sozinho) a transferência dos 500 milhões de dólares”, pois, acrescentou, não era um montante que carecesse de autorização do Conselho de Administração.
 
“Não partilhei com demais colegas do conselho de administração o dossier, porque já denotava alguma desconfiança por parte dos meus pares. Estava a perder confiança por parte de certas pessoas do banco”, explicou.
 
Filipe chorou e soluçou e disse que não queria ser julgado por aquilo que nunca fez e que nunca faria.
 
O réu disse que nunca houve tentativa de fraude, e que era impossível ocultar uma operação desta natureza dentro do Banco Nacional de Angola. “Tive alguns receios a partida, mas estava diante de uma oportunidade de salvar o país da crise pois, haviam pessoas de confiança no processo, como o presidente do Fundo Soberano, o empresário Jorge Pontes, que era parceiro do Estado angolano enquanto presidente da Brumangol e também o ex-presidente da República.
 
Valter Filipe acusa actual governador do BNA de falsas declarações em tribunal
 
O antigo governador do Banco Nacional de Angola (BNA), Valter Filipe, acusou, na manhã desta quarta-feira, 18, o actual governador do banco central, José de Lima Massano, de ter prestado falsas declarações à Procuradoria Geral da República na fase de instrução do processo.
 
"O senhor José de Lima Massano prestou falsas declarações e levou o Ministério Público a instruir mal este processo todo. Não sei por que razão. A transferência foi legal. Eu tinha, sim, competências para transferir até 500 milhões USD", afirmou.
 
"Antes de sair do BNA informei o actual governador sobre a operação e deixei claro que estava disponível para esclarecer qualquer dúvida sobre o andamento do processo", disse o antigo gestor do banco central.

 
Comentários
Quer Comentar?
Nome E-mail ou Localização
Comentário
Aceito as Regras de Participação