Adalberto Costa Júnior fala em "guerra direccionada" e diz que "há nomes de quem já ninguém fala"  
11-01-2020 | Fonte: NJ

O recentemente eleito presidente da UNITA, Adalberto da Costa Júnior, disse este sábado, numa marcha que marcou um dos seus primeiros actos públicos depois do XIII Congresso Ordinário, que "todos devem devolver os dinheiros desviados ao Estado", acentuando que "há nomes de quem já ninguém fala".
 
Adalberto da Costa Júnior, que falava durante a marcha que marcou a abertura do ano político do partido e que culminou com a inauguração das instalações do secretariado provincial do "Galo Negro" em Luanda, criticou aquilo a que chamou "justiça direccionada" e a guerra entre "marimbondos" no seio do MPLA.
 
Referindo-se à apreensão de bens de Isabel dos Santos, a pedido da PGR em nome do Estado angolano, Adalberto da Costa Júnior questionou o "estranho período que escolheram para o arresto", que coincidiu com as festas do fim do ano.
 
"Não queremos uma justiça direcionada, não é bom perseguir os cidadãos", disse, citado pela Lusa.
 
O líder da UNITA criticou ainda os poderes excessivos concentrados na figura de João Lourenço, alertando para que um dia quando perder o poder lhe pode acontecer o mesmo que acontece com José Eduardo dos Santos, o que prejudica Angola.
 
"Esta guerra do MPLA é boa para o país? Esta guerra está a nos ajudar? A guerra dos marimbondos contra outros marimbondos ajuda o nosso país", perguntou Adalberto da Costa Júnior.

 
Comentários
Quer Comentar?
Nome E-mail ou Localização
Comentário
Aceito as Regras de Participação