Arresto “trava divórcio” com a Sonangol na participação conjunta na Galp
14-01-2020 | Fonte: Reuters

Numa entrevista à Reuters, Isabel dos Santos disse que o arresto das contas e das empresas em Angola por parte do governo de João Lourenço impediu a operação de divisão da participação accionista conjunta com a Sonangol na Galp.


A Sonangol tem uma participação indirecta na petrolífera portuguesa através da Amorim Energia que controla 33,34% da Galp e é detida a 55% pela família Amorim e a 45% pela Esperanza. Por sua vez, a Esperaza tem como accionistas a Sonangol (60%) e Isabel dos Santos (40%).


A Reuters diz que o governo está a considerar privatizar as principais empresas estatais, incluindo a Sonangol, que tem enfrentado quedas na produção, uma vez que os apagões atingiram repetidamente Luanda.


Mas, diz a Reuters, Isabel dos Santos diz que João Lourenço “pode ​​não ter escolha” a não ser privatizar a Sonangol devido ao seu fraco desempenho.

 
Comentários
Quer Comentar?
Nome E-mail ou Localização
Comentário
Aceito as Regras de Participação