Trabalhadores do Hotel Mombaka observam greve
14-02-2020 | Fonte: Angop

Os trabalhadores do Hotel Mombaka, em Benguela, observam, desde segunda-feira última (dia 10), uma greve por tempo indeterminado, por falta de salários de 13 meses, soube a Angop.
 
Mais de 100 funcionários exigem ao grupo "César & Filhos", proprietário do imóvel, o pagamento de salários referentes a uma parte do ano de 2018, dos meses de Maio a Dezembro de 2019 e de Janeiro de 2020.
 
A retenção de três porcento do salário base dos trabalhadores para Segurança Social, que, alegadamente, nunca foram depositados no INSS é outro motivo da paralisação.
 
Em declarações à Angop, a coordenadora da comissão sindical dos trabalhadores do hotel, Paula Major, lamentou o facto de a empresa continuar sem dar resposta às reivindicações e prometeu que vão se manter concentrados junto a instituição, até que as exigências do caderno reivindicativo sejam satisfeitas.
 
É a segunda vez que este hotel, cuja diária pode custar até 50 mil kwanzas, encerra.
 
Em Junho de 2008 fechara as portas, após um incidente fatal que vitimou o técnico de futebol luso-caboverdiano Carlos Alhinho, na sequência de uma queda num espaço livre do elevador.

 
Comentários
Quer Comentar?
Nome E-mail ou Localização
Comentário
Aceito as Regras de Participação