Bancos Europeus concedem empréstimos à Angola
04-10-2005 | Fonte: A Capital
Os Bancos Europeus estão a preparar um novo e monumental empréstimo, para Angola, que mais uma vez apresentou a exportação de petróleo como garantia de reembolso.

De acordo com o Jornal A Capital citando a Global Witness (GW), o negociou vai hipotecar futuras receitas petrolíferas e minar os esforços internacionais de tornar Angola um país mais transparente.

Documentos a que a Global Witness disse ter acesso, assim como reportagens na imprensa, revelam que um sindicato bancário, liderado pelo o banco francês Calyon, planeia um empréstimo de cerca de 2,25 biliões de dólares norte americanos à SONANGOL, companhia petrolífera angolana.

Dados daquela organização, dão conta que neste processo, está também uma empresa e que tal acordo constitui, em parte um referenciamento de débitos já existentes, mas vai incluir pelo menos 800 milhões de dólares para uso desconhecido.

O Governo, segundo ainda a GW, continua a recorrer a empréstimos caros, dando o petróleo como garantia, quando poderia optar por empréstimos mais baratos de bancos virados para o desenvolvimento. Estes, declarou a fonte, requerem maior transparência na gestão de dinheiros públicos.

Para a Global Witness, empréstimos como os que Angola contraiu, são condenados pelo o FMI como pernicioso para a instauração da transparência no país.
 
Comentários
Quer Comentar?
Nome E-mail ou Localização
Comentário
Aceito as Regras de Participação
Foto-Destaque
Foto-Destaque
Questionário