Na FNLA, Miguel Damião desiludido com Lucas Ngonda
22-06-2006 | Fonte: VOA (Diogo Paixão)
Miguel Damião, um dos candidatos à sucessão de Holden Roberto na liderança da FNLA, reafirmou que não participará no congresso extraordinário convocado por Lucas Ngonda, por não obedecer os princípios estatutários.

Em declarações à Voz da América, Miguel Damião considerou «irreflectida e arrogante», a atitude de Lucas Ngonda ao pretender realizar um congresso sem a participação de uma considerável franja de militantes, incluindo do próprio líder fundador.

Para o dirigente da FNLA, o congresso, cujo início está marcado para a próxima sexta-feira será um fiasco, sublinhando que as suas decisões não terão qualquer validade.

«Não há nenhuma razão que justifique o senhor Lucas Ngonda para convocar um congresso unilateral e exclusivo. Neste congresso poderá aparecer gente, mas não será a totalidade dos membros do Comité Central, Poderá até aparecer gente de fora. Portanto a realização deste congresso leva a uma maior divisão no seio da FNLA e não produzirá os frutos que ele deseja. Seria preferível da parte do senhor Lucas Ngonda que houvesse um diálogo para encontrarmos a melhor solução para a crise e não a tomada de uma decisão unilateral, aguentada por um certo grupo» - enfatizou.

Miguel Damião acha que Lucas Ngonda pretende legitimar a sua liderança fugindo do processo democrático, e apelou mesmo as autoridades competentes a tomarem uma posição em relação ao assunto.

«Nós na FNLA sempre defendemos a democracia, e antes de tomar esta decisão, o senhor Lucas Ngonda teria que respeitar o processo democrático. Portanto ele teve uma atitude de arrogância e de falta de confiança no que diz respeito aos desafios democráticos. Nós não podemos consentir que a FNLA seja dirigida por pessoas que mudem de palavra»-acrescentou.

Durante algum período, Miguel Damião e Carlinhos Zassala pareciam aliados de Lucas Ngonda, no quadro da luta interna na FNLA, mas a medida que o tempo foi passando, ambos foram se afastando do líder reformista. As razões são aqui explicadas.

«Claro que no princípio queriamos persuadir o senhor Lucas Ngonda e o senhor Holden Roberto para que chegassem a um entendimento, mas à medida que o tempo foi passando, o senhor Lucas Ngonda começou a afastar-se dos amigos, dos melhores conselheiros e das melhores decisões e, livremente, tomou o caminho que tem estado a tomar. Ainda há três semanas, quis ter um encontro pessoal com ele, mas furtou-se. Portanto eu não posso acorrentá-lo para seguir uma via»-enfatizou.

A todas estas manifestações, Lucas Ngonda tem respondido com indiferença. Os preparativos do congresso exraordinário estão na sua fase final e segundo os organizadores do evento, estarão presentes cerca de mil e quinhentos delegados.
 
Comentários
Quer Comentar?
Nome E-mail ou Localização
Comentário
Aceito as Regras de Participação
Foto-Destaque
Foto-Destaque
Questionário