TAAG inicia voo directo para China a partir de 23 de Outubro
09-10-2007 | Fonte: Angop
A companhia aérea angolana (TAAG) vai iniciar, a partir do dia 23 de Outubro, voos directos para Beijing, capital da República Socialista da China, anunciou hoje à Angop, em Luanda, a directora de Gabinete de Comunicação e Imagem da Transportadora angolana, Agnela Barros.

A responsável da empresa fez a revelação à Angop, à margem do seminário sobre "Segurança de Voo" decorrido hoje na capital angolana, tendo acrescentado apenas que as referidas operações serão de tipo "charter", ao invés de carreiras normais regulares de voo, evitando entrar em pormenores sobre o assunto que ainda tem aspectos em estudo.

Sobre a abertura de novas carreiras, disse, ainda que a TAAG vai efectuar igualmente duas frequências semanais para a cidade de Addis Abeba (Etiópia), em princípio previstas para terça-feira e sábado, dias a serem confirmados no projecto final, no âmbito de um acordo assinado com a companhia Etíope "Etipion Airlines".

Entretanto, a partir de Addis Abeba "os passageiros vão ter ligações - passadas algumas horas - para todos os destinos do Oriente, entre as quais as cidades de Telaviv (Israel), Hong Kong, Dubai (Emiratos Árabes Unidos), Bangkok e Bombaim (Índia)", podendo os bilhetes serem comprados no país.

À respeito, a directora justifica a operação pelo facto de actualmente muitos passageiros angolanos se deslocarem para Dubai (EAU) e Guang Zu, (China) localidades que oferecem muitas oportunidades de compras, inclusive para o sector da construção civil.

Neste capítulo, Âgnela Barros informou que os preços dos bilhetes variam porque existem várias classes, entre as quais a primeira, económica, a executiva e outras categorias como a de, de turismo, de estudante entre outros, que fazem com que os preços não sejam definidos, sendo "os preços acessíveis" de uma forma geral, sublinhou.

A directora de Comunicação e Imagem da TAAG informou ainda que as frequências dos voos regionais não serão alteradas, podendo apenas ser feitas uma inovação na rota que vai para Brazzaville e Ponta Negra, que poderão estenderem-se para Bangui (República Centro África – RCA) e Djamena (Tchad).

Quanto à possibilidade de abertura de uma linha para Cuba, disse que o tipo de passageiros existentes para o referido país não é regular, sendo apenas alguns grupos que se deslocam à sua terra natal por ocasião de férias, o que dificulta a abertura definitiva de uma rota para aquele país da América Latina.

Exemplificou dizendo que a 24 de Agosto do ano em curso, a TAAG efectuou um voo para Cuba, porque se justificava a carreira, uma vez que transportou bolseiros angolanos que terminaram a sua formação e alguns profissionais cubanos que trabalham no país.

A "Etiopian Airlines" efectua actualmente três frequências semanais para Luanda, tendo previsto o aumento de mais um voo no referido período, enquanto que a transportadora angolana apenas fará duas para o mesmo destino.

De notar que no mês de Outubro quase todas as companhias de aviação actualizam os seus calendários de voo, visto ser um procedimento que se faz na época de Verão e Inverno.
 
Comentários
Quer Comentar?
Nome E-mail ou Localização
Comentário
Aceito as Regras de Participação