Pastor submetido à vasectomia processa Igreja Universal
26-03-2019 | Fonte: JA

A Igreja Universal do Reino de Deus (IURD) deve ser chamada à Procuradoria Geral da República (PGR), para responder a uma queixa crime apresentada contra si naquele órgão, a 6 de Março, por um dos seus pastores, que diz ter sido afastado das funções, de forma desumana, um mês depois de aceitar fazer, a pedido da instituição, a operação de vasectomia, que o deixou infértil.


O pastor Alfredo Ngola Faustino contou ao Jornal de Angola que decidiu avançar com o processo à PGR, depois de ficar a saber, através de um exame de espermograma feito recentemente, que a operação de vasectomia que fez em Setembro do ano passado não o deixaria infértil apenas durante um período de seis meses ou de um ano, como lhe foi prometido, mas sim para o resto da vida.

 
Comentários
Quer Comentar?
Nome E-mail ou Localização
Comentário
Aceito as Regras de Participação