Candando encerra metade das lojas e manda 1.000 para casa
09-06-2020 | Fonte: Valor Económico

Algumas lojas da rede de supermercados Candando, entre as quais a de Viana, vão ser encerradas, decisão que deve ser efectivada nos próximos dias, mandando para casa metade dos actuais dois mil trabalhadores.
 
O facto foi confirmado ao VALOR pela empresária Isabel dos Santos depois de confrontada com o cenário de lojas praticamente vazias e prateleiras desfalcadas. “Sim, o Candando está a fechar. Não todas as lojas, algumas vão fechar. Só metade das lojas vai continuar. De 2.000 trabalhadores, só metade permanecerá”, confirmou, acrescentando que, “infelizmente, estão a matar as empresas com este arresto”. “As empresas têm dívidas com os bancos que financiaram estes projectos e não com o Estado”, respondeu.
 
Segundo explicou, a situação do Candando agrava-se porque o “arresto bloqueou todas as contas bancárias da empresa que faz o aprovisionamento e importação dos produtos”, impossibilitando uma relação normal com os fornecedores.
 
“O Candando está a passar grandes dificuldades, pois o arresto do Tribunal de Luanda está a ter um impacto negativo e a afectar a operação da empresa, os danos são grandes, pois não está a permitir ter uma relação normal com os fornecedores. A ordem de arresto mandou congelar as contas bancárias da empresa do Candando de Portugal. Ou seja, já não pode pagar nenhum fornecedor. E mandou bloquear todos os pagamentos no exterior”, acrescentou.
 
Esta semana faz quatro anos desde a inauguração do primeiro hipermercado da rede Candando. Localizado no Morro Bento e inserido no Shopping Avenida, ocupa uma área de 10 mil metros quadrados, tendo resultado de um investimento de 40 milhões de dólares. Na ocasião, o Grupo Contidis, empresa detentora da marca, perspectivou a abertura de 10 lojas da marca em cinco anos, num investimento global de 400 milhões de dólares.
 
O segundo hipermercado foi inaugurado em Abril de 2017, ou seja, um ano depois do primeiro, e, em Dezembro do mesmo ano, era inaugurada a terceira loja que está localizada em Viana, uma das que deve encerrar as portas. Neste momento, a marca conta com oito lojas.

 
Comentários
Quer Comentar?
Nome E-mail ou Localização
Comentário
Aceito as Regras de Participação