Finibanco e BNI com a média semanal mais alta
10-08-2020 | Fonte: Jornal de Angola

Na semana que terminou ontem, o Banco de Negócios Internacional (BNI) e o Finibanco Angola (FNB) são os que venderam o dólar e o euro mais caro entre os operadores bancários, com taxas de câmbio médias situadas em 607,132 e 714,461 kwanzas, respectivamente. Na venda do dólar, os bancos de Comércio e Indústria (BCI) e FNB adoptaram a segunda e terceira taxa mais alta, negociando a nota verde a 606,150 e a 604,965 kwanzas, o que, na oferta do euro, é atribuído ao BNI e ao BCI, onde o curso da moeda europeia ascendeu ao câmbio de 713,908 e 712,250 kwanzas.

As taxas médias de venda do dólar mais competitivas foram oferecidas pelo bancos de Crédito do Sul (BCS), Kwanza Invest (BKI) e Comercial Angolano (BCA), que transaccionaram a moeda norte-americana a 586,757 kwanzas, bem como a 585,032 e a 582,938 kwanzas. Na negociação do euro, as taxas mais competitivas pertenceram, naquele período aos bancos de Investimento Rural (BIR), BCA e BCS, onde a moeda europeia foi vendida a 691,056 kwanzas, assim como a 686,954 e a 684,860 kwanzas.

A taxa de câmbio média a que o BNI vendeu o dólar é 4,15 por cento mais elevada que a mais baixa, do BCA, e 1,60 por cento superior à média dos bancos, de 597,596 kwanzas, uma relação que na negociação do euro situou-se em 4,32 e 1,66 por cento, com o câmbio médio dos bancos a atingir 702,812 kwanzas.

Comissões e impostos

Ao procurar explicações para a forma como os bancos operam sobre o câmbio para maximizarem os ganhos, o Jornal de Angola apurou, no Banco Internacional de Comércio (BIC), que numa transferência de ajuda familiar de 1.300 euros, cotada em 674.834 kwanzas, o cliente paga cerca de 58,5 mil kwanzas ou 8,66 por cento em despesas e impostos.

As cobranças incidem numa comissão sobre a emissão da ordem de pagamento de 0,60 por cento (4.049 kwanzas), despesas de expediente de 2,00 por cento (13.496,68 kwanzas), o mesmo valor que é cobrado por despesas de telecomunicações, assim como despesas do correspondente de 3,00 por cento (20.245,02 kwanzas).

Isso é acrescido de quatro taxas de “IVA sobre Comissões e Outras”, sendo uma de 0,08 por cento (566,86 kwanzas), duas de 0,28 por cento (1.889,53 kwanzas cada) e uma de 0,42 por cento (2.834,30 kwanzas). Uma fonte empresarial contactada por este jornal notou que, somada às margens impostas sobre a taxa de câmbio, as quais chegam a atingir 10 por cento, no fim de uma transferência de ajuda familiar um cliente pode ser desapossado de até 18 por cento do valor da operação nos balcões dos bancos.

 
Comentários
Quer Comentar?
Nome E-mail ou Localização
Comentário
Aceito as Regras de Participação