Clubes do Girabola adiam retoma ao trabalho
21-09-2020 | Fonte: Angop

Vinte e quatro horas após o prazo que autoriza a retoma aos treinos nas instituições desportivas, a efectivação de tal desiderato ficou adiada nalguns dos principais clubes que evoluem no Campeonato Nacional de futebol da primeira divisão "Girabola". Efectivamente, as expectativas ficaram goradas quanto a um arranque em grande dos treinos, fundamentalmente ao nível da modalidade “rei”, cujos recentes pronunciamentos de dirigentes e praticantes revelaram elevado nível de ansiedade.

A vontade de voltar esbarrou na necessidade de cumprimento do decreto presidencial sobre as medidas de biossegurança, destacando-se o uso de balneários apenas para situações fisiológicas, prelecções em espaços abertos, testagem e redução do grupo de trabalho.

A equipa de futebol do Petro de Luanda, formação mais titulada do Girabola (15 troféus) e o Interclube (bicampeão) iniciam os trabalhos apenas nesta segunda-feira, tal como o Recreativo do Libolo, FC Bravos do Maquis e Sagrada Esperança, esta já levantou o ceptro em uma ocasião.

O 1º de Agosto, segunda colectividade mais consagrada do evento (13 títulos) anunciou a realização de testes apenas na terça-feira. Também divulgou a retoma aos treinos colectivos para esta segunda-feira, o clube Heróis da Baixa de Cassanje de Malanje, estreante da competição, cujo arranque depende da evolução da pandemia da covid – 19.

Em declarações à ANGOP, o secretário-geral, Filemon Mbaca, disse que a comissão de combate à pandemia na província tem já disponibilizado os testes. Em posição contrária estão o Ferroviário e Desportivo da Huíla, esta última equipa sensação do Girabola2019/20 cancelado quando faltavam cinco jornadas para o fim, devido a situação sanitária. Estas agremiações descartaram para já, em declarações à ANGOP, o regresso aos trabalhos por falta de condições de biossegurança.

As actividades desportivas no país paralisaram em Março último por conta de um decreto presidencial, devido o aumento de casos de covid – 19. Este facto levou o cancelamento de várias provas, destacando-se campeonatos nacionais e provinciais em todo o país. Segundo dados actualizados, Angola conta com 3.991 casos positivos de covid -19, 152 óbitos, 1.445 recuperados e 2.394 activos.

 
Comentários
Quer Comentar?
Nome E-mail ou Localização
Comentário
Aceito as Regras de Participação