Angola concessiona terminal de contentores de Luanda à Dubai Ports World até 2040
27-01-2021 | Fonte: Lusa

Angola assinou com a DPWorld, um negócio com um acordo global de mil milhões de dólares (cerca de 822,6 milhões de euros) ao longo dos 20 anos de concessão, que arranca com o pagamento ao Estado angolano de 150 milhões de dólares por esta concessão.

A Dubai Ports World (DPWorld), vencedora do concurso internacional para gerir o Terminal Multiusos (TMU) do Porto de Luanda, assinou segunda- feira, 25 de janeiro, em Luanda, o respetivo contrato de concessão até 2040 com o Governo de Angola, com o presidente do Porto de Luanda, Alberto António Bengue e com a governadora de Luanda, Joana Lina, comprometendo-se a DPWorld a investir 190 milhões de dólares no desenvolvimento desta infraestrutura do Porto de Luanda. Trata-se de um negócio que inclui um acordo global de mil milhões de dólares (cerca de 822,6 milhões de euros) ao longo dos 20 anos de concessão, e arranca com o pagamento ao Estado angolano de 150 milhões de dólares por esta concessão.

O contrato foi assinado na presença do ministro de Estado para a Coordenação Económica, Manuel Nunes Júnior, e do ministro dos Transportes, Ricardo Viegas de Abreu, do Governo de Angola, prevendo que o Porto de Luanda assegure o movimento anual de 700 mil contentores.

O presidente da DP World, Ahmed Bin Sulayem, foi recebido pelo Presidente da República de Angola, João Lourenço, que já tinha autorizado em dezembro de 2019 o concurso público internacional para a concessão do TMU do Porto de Luanda, cuja operação emprega perto de mil trabalhadores.

Este concurso teve nove concorrentes. Foram selecionadas cinco em julho de 2020 e três apresentaram propostas que foram analisadas pela Comissão de Avaliação. Na assinatura do contrato de concessão o ministro dos Transportes recordou que este processo deveria ter concluído no ano passado. Devido à pandemia da Covid-19 o processo prolongou-se chegando ao fim de 2020 apenas com o relatório final e com a outorga à DP World do Terminal Multiusos de Luanda.

Ricardo Viegas de Abreu considerou que a entrada da DPWorld em Angola vai melhorar a logística em Luanda, potenciando a captação de novos investidores privados internacionais para Angola. O contrato com a DPWorld inclui a formação de quadros. As autoridades angolanas admitem que o novo investimento terá 70% de incorporação local.

 
Comentários
Quer Comentar?
Nome E-mail ou Localização
Comentário
Aceito as Regras de Participação