Fábrica de telemóveis na ZEE atinge 15% da capacidade instalada
19-02-2021 | Fonte: Angop

A Afrione - fábrica de telemóveis, tablets e computadores portáteis - construída na Zona Económica Especial Luanda-Bengo (ZEE-LB), em Viana, está com uma produção de quinze por cento da sua capacidade instalada, de 100 mil aparelhos tecnológicos/ano.

A percentagem corresponde a 15 mil telemóveis montados actualmente, em menos de um ano, sendo, por isso, objectivo da empresa elevar os resultados quanto breve para satisfazer as necessidades do mercado, apesar de ter já ultrapassado as expectativas, de acordo com o seu director executivo, Shir Berry.

Durante uma conferência de imprensa, o responsável fez saber que, desde Outubro de 2020 (altura da inauguração), foram garantidos 50 postos de trabalho, contra os 100 inicialmente previstos, dos quais 80 por cento destinados a trabalhadores angolanos.

“O empenho na garantia de postos de trabalhos e em novas tecnologias consiste em dinamizar o mercado das telecomunicações, tendo em conta a nova dinâmica que o mesmo impõe, com vista a contribuir para o crescimento económico, no geral”, destacou.

A ideia é ainda facilitar o acesso a produtos inteligentes, potenciar o desenvolvimento tecnológico, viabilizando capitalização financeira e pagamentos por via electrónica.

De acordo com o CEO da companhia que actua em vários países do mundo, em Angola, tenciona-se praticar preços para “todos os bolsos” com os aparelhos a variarem entre os 13 mil kwanzas, para os mais baratos, e cerca de AKZ 135 mil kwanzas (os mais evoluídos).

Shir Berry explicou que o projecto prevê igualmente a instalação de centros de distribuição fora de Luanda, sobretudo em Cabinda, Benguela, no Uíge e Huambo, enquanto se criam também as condições para o início da produção de computadores e outros acessórios.

Afrione no mundo das tecnologias

O Grupo Contec Global está sediado em Londres, no Reino Unido, e agrega várias empresas que operam em países em desenvolvimento e em economias avançadas, nos sectores de tecnologia, telecomunicações (como a Afrione), agro-indústria, energia e hotelaria.

Trata-se de um negócio familiar de origem indiana, que tem na Nigéria um dos maiores investimentos do grupo, também por via da “Afrione”, a qual inaugurou a primeira fábrica de telemóveis neste país da África Ocidental em 2017.

Instalou-se em Angola em 2020, através de um pavilhão de 15.250 metros quadrados (m2), na Zona Económica Especial (ZEE). A Fábrica como tal ocupará uma área de 1140 m2 e está dividida em 3 setores – o de escritórios, fabricação e armazenamento de matéria-prima e produto acabado.

A mesma foi inaugurada, no dia 14 de Outubro, pelo Presidente da República, João Lourenço, na presença do Sheik do Dubai, Ahmed Dalmoor Al Maktoum, responsável pelo investimento de 65 milhões de dólares no projecto, que conta com uma linha de crédito dos Emirados Árabes Unidos.

A implementação da fábrica contou com as parcerias da Agência de Investimento Privado e Promoção das Exportações (AIPEX) e dos ministérios da Indústria e Comércio e da Economia e Planeamento, com a colaboração da multinacional Massey Ferguson.

A previsão inicial era de a fábrica produzir três mil telemóveis por ano, diminuindo na carga de importação de cerca de um milhão de telemóveis anualmente, o que levou o país a desembolsar mais de 150 milhões de dólares nos últimos tempos, segundo as autoridades angolanas.

 
Comentários
Quer Comentar?
Nome E-mail ou Localização
Comentário
Aceito as Regras de Participação