União Europeia dispãe 6, 3 milhões de euros para Angola
17-07-2021 | Fonte: Angop

A União Europeia está a financiar Angola com 6.3 milhões de euros (equivalente a 4, 7 mil milhões de kwanzas), para aprimorar a capacidade institucional do transporte e logística do projecto específico sobre parcerias públicas e privadas (ppps).

O programa conjunto União Europeia e Conferência das Nações Unidas sobre Comércio e Desenvolvimento (UNCTAD) para Angola, intitulado na língua inglesa "Train for Trade II" (Comboio para Comércio II), decorre de 2017 a 2023, com a capacitação de mais de 1500 pessoas de vários sectores.

De acordo com o documento a que Angop teve acesso, no quadro da realização do webinar de capacitação sobre “Parcerias Públicas Privadas para Plataformas Logísticas em Angola”, que decorreu de 15 a 16 deste mês, a iniciativa visa melhorar ou acelerar a preparação contínua de projectos de ppps no país.

No final da série de seminários de capacitação online, a UE e UNCTAD querem que os mais variados quadros angolanos tenham um conhecimento abrangente sobre todas as etapas de preparação de um projecto de ppps, com destaque para o sector dos transportes.

Estes organismos internacionais pretendem ainda que os capacitados saibam sobre como os estudos de viabilidade de um projecto ppps são preparados, incluindo o escopo, metodologias e ferramentas, dados necessários, modelos comerciais e financeiros.

O "Train for Trade II", parte integrante do Projecto de Apoio ao Comércio –ACOM, financiado pela União Europeia em Angola, oferece, assim, uma oportunidade aos angolanos nos sectores públicos, privados e académicos de recorrer às melhores práticas, explorar novas oportunidades para diversificar as actividades e criar formas mais sustentáveis para aproveitar o potencial económico de Angola.

A abordagem holística do programa comporta sete componentes centradas nos principais constrangimentos ao crescimento social e económico de Angola.

Destaca-se o transporte marítimo, portos, estradas e caminhos-de-ferro e outros serviços relacionados e as exportações verdes, fundamentais para a transição de uma economia concentrada em indústrias extractivas, para uma economia focada na exportação de produtos mais ecológicos.

A diplomacia comercial, que actua no fortalecimento das capacidades de formulação e implementação de políticas comerciais e posições de negociação, a facilitação do comércio e investimento são outras componentes que compõem o programa de apoio institucional para Angola.

Nesta sexta-feira, último dia de capacitação, foram apresentadas as mais recentes acções no sector, em Angola, tendo-se discutido as oportunidades, desafios e próximos passos para o desenvolvimento de projectos de logística, incluindo opções de financiamento das ppps.

O país já conta com uma regulamento jurídico aprovado que cria a Agência Reguladora de Certificação de Carga e Logística de Angola (ARCCLA), um órgão que vai implementar a Rede Nacional de Plataformas Logísticas.

 
Comentários
Quer Comentar?
Nome E-mail ou Localização
Comentário
Aceito as Regras de Participação