Carrinhas transportam seis toneladas por viagem
21-07-2021 | Fonte: Jornal de Angola

As 500 carrinhas que estão a ser distribuídas, em todo o país, pelo Ministério da Indústria e Comércio têm uma capacidade estimada de transportar seis toneladas de produtos diversos por viagem, podendo, deste modo, acumular mais de duas mil toneladas ao ano ou o dobro se no caso efectuarem um mínimo de duas viagens/dia.

Estes cálculos foram revelados, ontem, pelo director nacional do Comércio Rural do Ministério da Indústria e Comércio, Allan Varela Ramos, que estimou em mais de 70 mil toneladas de produtos diversos por escoar, anualmente, pelos 31 operadores do comércio rural apurados, na província da Huíla.

Ao testemunhar o acto da divulgação das carrinhas, Allan Varela Ramos destacou o potencial da Huíla na produção de cereais, hortícolas e tubérculos. Segundo afirmou, cada viatura tem capacidade de transportar seis toneladas. "Se considerarmos uma viagem por dia, teremos mais ou menos 70 mil toneladas de produtos diversos a serem transportadas anualmente e a capacidade aumenta ao efectuar mais de uma viagem/dia”.

O governante mostrou-se satisfeito com a presença de cinco mulheres entre os apurados pelo concurso, o que representa, no seu entender, o empoderamento da mulher. Adiantou que o objectivo é distribuir as carrinhas em Agosto para o início da actividade. Allan Varela Ramos reconheceu que as viaturas são camiões robustos com uma estrutura técnica aceitável, justamente para operarem naquilo que é o domínio do comércio rural do país.

Estas mesmas viaturas, de acordo com o director, foram adquiridas pelo Estado e estão a ser subvencionadas na ordem dos 76 por cento. "Estamos a ter um cálculo médio de gasto por cada viatura na ordem dos 40 milhões de kwanzas, mas os operadores vão pagar apenas, durante 4 anos, sensivelmente, 9 milhões e 600 mil kwanzas, o que corresponde a 24 por cento do custo total desses camiões”, clarificou, sublinhando que é prova evidente da preocupação do Executivo em resolver os problemas da produção nacional. Anunciou também que as viaturas vão ter números fixados para denúncias, por destinar-se única e exclusivamente para o escoamento da produção nacional.

Allan Varela Ramos aproveitou recordar que, conforme o Decreto Presidencial, basta falhar numa prestação de 200 mil kwanzas por mês, o operador perde automaticamente o direito do usufruto das viaturas que vão ter o serviço de GPS, e fiscalização diária, abrangendo todas as 500 viaturas em distribuição a nível nacional.

 
Comentários
Quer Comentar?
Nome E-mail ou Localização
Comentário
Aceito as Regras de Participação